Rua Dr. Paulo Tinoco Cabral, 484
(16) 3911 4525
Segunda à sexta - 8h às 18h

DIA MUNDIAL DO CONSUMIDOR: A PSICOLOGIA DO CONSUMISMO

15/03/2019 imprimir


Vamos começar este post com um exercício: qual foi a última vez que você fez a compra de um produto que não tinha necessidade?

 

A maioria das pessoas não terá dificuldade em identificar esta situação. Mas por que fazemos isso? Por que comprar por impulso? O ser humano parece buscar pelo máximo de prazer e o mínimo de dor e uma das situações que pode trazer prazer é adquirir algum bem material. Vivemos em uma sociedade cada vez mais consumista. Somos bombardeados por anúncios a todo momento. A tecnologia consegue identificar o que desejamos através de uma simples pesquisa na internet, interesses em páginas nas redes sociais e assim nos mostra os anúncios do que queremos comprar, sem necessariamente ser algo de que precisamos.

 

Quando este consumo se torna um exagero, pode se tornar uma doença, uma espécie de vício. A pessoa obtém prazer ou se sente bem principalmente ao comprar coisas, mesmo que inúteis e mesmo sem ter condições financeiras. Pode estar sofrendo de Transtorno de Controle de Impulsos conforme o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais V. A "característica essencial é a falha em resistir a um impulso, instinto ou desejo de realizar um ato que é prejudicial ao indivíduo ou outras pessoas" (Organização Mundial da Saúde)

 

Confira algumas características do consumir compulsivo:

– Preocupações frequentes com comprar vivenciadas como irresistíveis, intrusivas e/ou sem sentido;

- Estas preocupações e/ou o ato de comprar consomem muito tempo e causam sofrimento e prejuízos social, ocupacional e financeiros;

– Mentir para encobrir descontrole com compras;

– Gastar mais do que ganha e comprar mesmo que não tenha o valor;

- Tentativas frustradas de reduzir a quantidade de compras.

 

O tratamento é realizado por psicólogos e psiquiatras em atendimentos individuais e grupais.

Vamos começar este post com um exercício: qual foi a última vez que você fez a compra de um produto que não tinha necessidade?

 

A maioria das pessoas não terá dificuldade em identificar esta situação. Mas por que fazemos isso? Por que comprar por impulso? O ser humano parece buscar pelo máximo de prazer e o mínimo de dor e uma das situações que pode trazer prazer é adquirir algum bem material. Vivemos em uma sociedade cada vez mais consumista. Somos bombardeados por anúncios a todo momento. A tecnologia consegue identificar o que desejamos através de uma simples pesquisa na internet, interesses em páginas nas redes sociais e assim nos mostra os anúncios do que queremos comprar, sem necessariamente ser algo de que precisamos.

 

Quando este consumo se torna um exagero, pode se tornar uma doença, uma espécie de vício. A pessoa obtém prazer ou se sente bem principalmente ao comprar coisas, mesmo que inuteis e mesmo sem ter condições financeiras. Pode estar sofrendo de Transtorno de Controle de Impulsos conforme o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais V. A "característica essencial é a falha em resistir a um impulso, instinto ou desejo de realizar um ato que é prejudicial ao indivíduo ou outras pessoas" (Organização Mundial da Saude)

 

Confira algumas características do consumir compulsivo:

– Preocupações frequentes com comprar vivenciadas como irresistíveis, intrusivas e-ou sem sentido;

- Estas preocupações e-ou o ato de comprar consomem muito tempo e causam sofrimento e prejuízos social, ocupacional e financeiros;

– Mentir para encobrir descontrole com compras;

– Gastar mais do que ganha e comprar mesmo que não tenha o valor;

- Tentativas frustradas de reduzir a quantidade de compras.

O tratamento é realizado por psicólogos e psquiatras em atendimentos individuais e grupais.

 

15/03/2019 imprimir Voltar