Rua Dr. Paulo Tinoco Cabral, 484
(16) 3911 4525
Segunda à sexta - 8h às 18h

LIDANDO COM A ANSIEDADE E MEDO NA GRAVIDEZ

30/10/2018 imprimir


Deu POSITIVO! E agora??? Uma mistura imensa de sentimentos surge como uma explosão de ALEGRIA, satisfação, medo, tristeza, ANSIEDADE...

 

A ansiedade é natural nesse período, afinal a mulher grávida experimenta imensas emoções que são decorrentes das modificações fisiológicas cuja adaptação exige tempo.

Os sintomas clínicos, como por exemplo o estado de fraqueza, indisposição, náuseas e outros, causam na grávida sentimentos de ambivalência em relação a gravidez.

Entretanto, profundas alterações psicológicas ocorrem simultaneamente as modificações fisiológicas, constituindo um período de mudança que permite alcançar outros níveis de integração, com crescimento e alargamento da personalidade. Isso porque no período de gestação ocorrem dois processos: um desenrola-se no útero e o outro no espaço mental, constituindo a identificação materna nessa mulher.

 

O contato da gestante com o seu bebê, um ambiente saudável para se relacionar, o adequado cuidado da gestante com seu bem-estar físico e emocional, podem contribuir para uma gestação saudável, tanto para a mãe como para o bebê, para isso pensamos nessas dicas:

 

• Gerencie seu MEDO – crie um vínculo com seu bebê, sentindo-o em seu corpo, conversando com ele, pois a sua voz ele pode ouvir e sentir, traga para junto de vocês também a companhia de pessoas amadas e queridas, principalmente o papai.

• Converse com outras MÃES – procure trocar experiência com elas ou mesmo tomar algumas orientações objetivas, nesse sentido vale mãe de toda idade (amigas mães, a própria mãe, tias, avós e bisas).

• Procure não se envolver com situações de conflito de maneira que irá provocar-lhe desgaste ou sobrecarga emocional. Procure ter essa atenção com você mesma como uma forma de cuidado e preservação de sua saúde.

• Respeite o repouso necessário durante a gravidez, pois isso permitirá uma boa qualidade de condição na hora do parto. Para tanto, procure evitar uma sobrecarga de cansaço físico, tendo uma boa condição de sono, alimentação e atividade física.

 

No último trimestre da gravidez, a produção de hormônio atinge o seu ponto máximo, implicando muitas vezes no aparecimento de sintomas ansiosos, um repouso adequado e exercícios de respiração e meditação contribuem para restabelecer a condição de tranquilidade necessária a gestação.Nos casos em que, os sintomas ansiosos ou depressivos tomarem uma significativa expressão, torna-se necessário buscar ajuda médica e psicológica, para que se restabeleça a condição necessária para o transcorrer desse período em que o encontro de uma mãe com seu bebê possa acontecer, de forma plena.

30/10/2018 imprimir Voltar