Rua Dr. Paulo Tinoco Cabral, 484
(16) 3911 4525
Segunda à sexta - 8h às 18h

COMO LIDAR COM OS FILHOS DURANTE AS FÉRIAS?

23/12/2017 imprimir


COMO LIDAR COM OS FILHOS DURANTE AS FÉRIAS?

Final de ano é sempre a mesma coisa... as crianças de férias da escola .... e os pais ficam sem saber o que fazer!!?!

Se pudéssemos pensar um pouco ...e entender pelo menos o significado de uma palavra: Escola.
A palavra escola vem do grego e significava inicialmente “descanso” ou “lazer”, depois significou aquilo que se fazia enquanto em situação de lazer, e o que se fazia era conversar.
Depois essa conversa se tornou formal, um lugar para leituras e debates e também para artes (pintura, música, dança, experimentos científicos). Conversar é essencial.

O que se fazer com os filhos em férias?

A resposta ainda seria: Conversar. Propiciar aos filhos a oportunidade de serem conhecidos pelos pais e ao mesmo tempo em que os pais se tornam conhecidos a eles.

Mas como se daria essa conversa?

Os pais poderiam perceber que o mundo da criança é diferente do mundo dos adultos, e essa diferença precisa ser respeitada. Enquanto o adulto é rodeado de histórias realistas, a criança vive o mundo de forma fantástica e aproxima-se da realidade adulta na medida em que se desenvolve. A infância é um período de aprender a construir pontes sobre a imensa lacuna entre a experiência interna e o mundo real.
Então ao conversar com os filhos nesse período em que estão livres dos deveres escolares, os pais poderão perceber quão rico são as experiências que eles irão relatar e também poderão relembrar suas próprias infâncias e relatá-las aos filhos, como se contassem uma história infantil. Ou ainda, leva-los a passeios que despertassem neles, as sensações de liberdade, beleza, encantamento ou até mesmo, lendo histórias infantis, assistindo filmes, enfim acho que nesse momento, várias lembranças e ideias podem ter surgidos, não é pais?

E com os filhos adolescentes, o que fazer?

A adolescência é uma fase em que os filhos se percebem decepcionados com os pais, percebendo que eles não são tão onipotentes nem tão perfeitos como eles pensavam nos tempos da infância. Essa perda dos heróis da infância é uma perda necessária para que os filhos possam encontrar novas pessoas para amar e imitar, e mesmo novas forma de amor. É preciso deixar morrer esses pais perfeitos para poder aceitar as imperfeições do mundo. Nesse momento esses adolescentes buscam mundos alternativos, unindo-se em grupos de admiradores de uma determinada porção de fantasia, trazida através de filmes, livros, jogos, etc. Acompanhar os filhos nessa fase, é estar com eles no mundo novo que eles apresentam aos pais. Os pais nesse momento, se atualizam. Usam as lentes dos filhos para olhar o mundo. E percebendo a realidade apresentada, desenvolverem condições para uma transformação necessária as necessidades dos filhos e deles mesmos, no enfrentamento da realidade que se apresenta a ambos.
Então, atender os filhos em suas demandas faz com que a aproximação entre esses ocorra, e ao mesmo tempo aquilo que poderia seguir um antigo ditado popular ao referir a adolescência como “aborrecência”, ficaria algo de maior significado, traduzido pela palavra “............” (quem viver essa experiência, criará). Aguardamos seu retorno pais. Enfim, estar juntos em família, depois de uma conversa, muitas opções do que fazer juntos surgirá, correndo o risco de que faltará até tempo, não é?

23/12/2017 imprimir Voltar